segunda-feira, 21 de março de 2011

Ribeirópolis: mudanças de nomes de ruas, interpretações e polêmicas!

No dia 14 de março, o blog postou uma notícia sobre a polêmica do Projeto de Lei nº 05/2011, que alterava (substituía) o nome da Avenida Barão do Rio Branco (uma das mais antigas e mais importantes do município) pelo conterrâneo João Costa Vasconcelos.

A polêmica chegou às ruas e não convenceu os moradores. Mas como tudo aconteceu?



O Projeto de Lei nº 05/2011, datado de 10 de março de 2011, de autoria da vereadora Lucivânia Amarante, foi apresentado na Câmara Municipal de Vereadores com sua redação original da seguinte forma:

Clique para ler o PROJETO com a redação ORIGINAL.



Coincidência ou não, o vereador Noquinha (DEM) foi indicado para relatar o projeto na sessão do dia 14/03. Em seguida, após o parecer, o mesmo seguiu para votação.

Com tais alterações, os vereadores Democratas concordaram com o projeto e votaram favoráveis por se tratar da alteração de um trecho e não substituição do nome da avenida.


Ocorre que, no dia 14, a vereadora apresentou o projeto com a redação alterada, ou seja, acrescentando um novo artigo com a sugestão de mudar apenas um trecho da avenida e não toda a extensão.

Veja como ficou o PROJETO após ALTERAÇÃO:




 

Blog da cidade


Um blogueiro não identificado e leitor assíduo do Blog Max de Zé de Toinho resolveu interpretar de maneira confusa e postou informações soltas sobre a polêmica do projeto, fazendo referência a notícia.


Ou o blogueiro não entendeu ou quer modificar o sentido da discussão. Mas em meio a tudo isso, quem foi Barão do Rio Branco?

• Não existem outras “novas ruas” para homenagearmos os filhos da terra?

• Não seria desrespeitar uma nomeação histórica, que ocorreu nos primeiros anos de Ribeirópolis?

• Porque mudar o nome da avenida de principal acesso a nossa cidade?

• Os projetos que beneficiam a população são esses?

• A liberdade pregada por alguns serve apenas pra tal iniciativa?

• A cidade realmente está desenvolvendo?


É preciso ler, conhecer, entender, interpretar e depois comentar

Cada um tire suas conclusões, mas a realidade é apenas uma! Ressalto ainda, os transtornos e a burocracia que os moradores e comerciantes da Avenida Barão do Rio Branco (ou parte dela) terão para alterarem os seus documentos, escrituras e contatos para atualizarem com o novo endereço, para não terem problemas com suas correspondências e documentos.

CONTRA FATOS NÃO HÁ ARGUMENTOS!