domingo, 12 de dezembro de 2010

Reprovado! Projeto previa a retirada do nome de Francisco Passos de rua em povoado.


Vários projetos idênticos já foram aprovados e todos referentes à família Passos.
Na última terça, 7, foi apresentado na Câmara Municipal, o Projeto de Lei nº 31/2010 com o objetivo de substituir o nome do ex-prefeito e ex-deputado Francisco Modesto dos Passos de uma rua no Povoado Serra do Machado. O projeto é de autoria de um vereador da bancada de situação.

Com argumentos de cumprimento a Lei que proíbe o nome de pessoas vivas ligadas ao campo político, o vereador desejava substituir o nome de Francisco Passos pelo nome do ex-vereador Marcolino Pereira de Andrade.

Em outro momento, os vereadores Democratas questionaram o Projeto pelo fato de gerar despesa ao município (para a confecção da placa), pois nesse caso a propositura deve ser de autoria do Poder Executivo. Porém, o Projeto foi reeditado com a garantia que a família do novo homenageado custearia a despesa.

É válido ressaltar que os vereadores situacionistas se preocupam muito com projetos desta natureza e já apresentaram outros que substituíram o nome de Antonio Passos Sobrinho (Biblioteca Municipal), Fátima Regina Céspedes Passos (rua do Povoado Serra do Machado) e Regina Passos (Centro Educacional), todos com argumentos semelhantes em sua justificativa.

É notória a intenção dos projetos, mas é válido lembrar que existem outros nomes de pessoas vivas nomeando instituições importantes do município, porém esses nomes não são lembrados pelos autores dos referidos projetos. Coincidência ou benevolência?

Reprovado

Na sessão de quinta, 9, foi apresentando o parecer sobre o PL 31/2010. O relator foi o vereador Edvaldo da Costa Andrade (Vado/DEM) que é membro da Comissão de Finanças, Obras Públicas, Transporte e Comunicações.

Vado votou pela reprovação da propositura, por entender que se trata de uma simples insistência com características de perseguição política. Assim sendo, os vereadores Democratas e o líder do governo na Câmara votaram contra e o projeto foi reprovado por 5 votos a 3. Pelo menos esse!

Qual será o próximo?



Da Assessoria de Imprensa