terça-feira, 31 de agosto de 2010

Dataform ou Dataforja ? Instituto de pesquisa foi uma vergonha na região.


Venhamos e convenhamos, que vergonha as pesquisas do Dataform ! A influência de uma pesquisa é muito grande, porque o eleitorado quer se basear em algo, e o método científico deveria ser a grande opção. No entanto, para nossa surpresa, o Instituto Datafor provou e comprovou o contrário, causando dúvidas e prejudicando candidaturas.
Em Itabaiana, o candidato Carlinhos da Atlética foi apontado como vencedor por duas pesquisas, com 13% dos votos na frente, e o pior, um jornal com edição especial foi distribuído GRATUITAMENTE, nas vésperas da eleição, confirmando a vitória do mesmo. Muito estranho. Em Nossa Senhora da Glória, o candidato vitorioso aparecia como derrotado, e Aparecido Dias, candidato apoiado também pelo governador do Estado, surgia na frente das pesquisas. Para um eleitorado indeciso, a pesquisa poderia ter desarmado uma campanha. Zico manteve o pulso e conseguiu vencer a eleição contra tudo e contra todos.
E mais, em Campo do Brito, onde o poder financeiro foi o diferencial, o candidato Júnior de Tonho de Lourinho foi apontado ironicamente de “candidato fraco”, o rapaz despontou como o grande fenômeno de votos na região, atingindo mais de 40% dos votos. Sem falar Pinhão, que o "príncipe Eduardo Marques", segundo o Dataform, parecia nem ter adversário, e perdeu a eleição. Acertar eleições decididas não credibiliza instituto. Como arma, o mesmo deixava um grande número de indecisos, dando margem para desculpa. Isso não é metodologia, porque se for, o objeto de estudo está distorcido, ou então ...(isso que vocês estão pensando).
Jamyson Machado - Sociólogo.
Fonte: www.itnet.com.br

É isso aí !