quinta-feira, 24 de junho de 2010

Mendonça Prado pode ser o quarto nome da chapa majoritária de João Alves


Setores do DEM defendem candidatura dele ao Senado. Deputado diz que decisão passa pela estadual.


Por Joedson Telles

Caso DEM e PSDB fiquem mesmo em palanques diferentes nestas eleições, setores do Democratas defendem uma candidatura do deputado federal Mendonça Prado (DEM) ao Senado Federal, como forma de fechar a chapa majoritária que já tem como certos os nomes do ex-governador João Alves Filho (DEM), que disputará o governo do Estado, tendo o ex-secretário do governo Marcelo Déda (PT), Nílson Lima (PPS), como candidato a vice, e o advogado Emmanuel Cacho (PPS) como um dos dois candidatos ao Senado. Mendonça seria o quarto integrante da chapa de oposição.

Salientando que o DEM não está discutindo a ideia, Mendonça confirmou, todavia, que há um sentimento favorável à sua candidatura dentro do partido. "Os meus amigos são generosos e desejam que eu busque novos espaços na política. Entretanto, esse tipo de decisão não cabe a mim e sim ao diretório estadual constituído por vários integrantes. Eu não respondo pelo partido e não há nada em andamento sobre esse assunto. Continuo firme com o propósito de disputar a reeleição para o cargo de deputado federal", despistou, ao ser entrevistado na tarde desta quarta-feira, dia 23, pelo portal Universo Político.com.

Ao ser indagado se o seu nome seria o melhor para o grupo neste momento, e se ele estaria preparado para a disputa, Mendonça Prado dividiu a responsabilidade com outros nomes do grupo liderado pelo ex-governador João Alves. "Acho que temos extraordinários nomes na nossa agremiação. Todos eles competentes e em condições de participar da disputa. O que o partido definir contará comigo", disse o parlamentar, deixando evidente que se o DEM, leia-se João Alves, entender que uma candidatura sua é boa para o grupo, ele, Mendonça, será, sim, candidato.

O deputado ainda foi provocado sobre as declarações da vereadora Mírian Ribeiro (PSDB), que assegurou: o deputado Albano Franco não fará aliança com o DEM, e será candidato ao Senado mesmo de forma isolada. Isso por conta de declarações de membros do partido contra ele, como o próprio Mendonça Prado, que comparou Albano a uma biruta de aeroporto, dada a indefinição do parlamentar. "Eu não estou acompanhando essas discussões. Acho que cada um deve fazer aquilo que entender ser o mais adequado", limitou-se Mendonça.

Sobre o anúncio da chapa da oposição, Mendonça não confirmou se será mesmo na sexta-feira, como vem sendo especulado. "Temos até o dia 30 para anunciar. Não temos pressa de absolutamente nada", disse. Ao ser indagado sobre a formação da chapa de oposição para disputar o governo do Estado (João Alves governador e Nílson Lima seu candidato a vice), Mendonça avaliou se tratar de dois bons nomes. "Indubitavelmente, formarão uma boa opção para os sergipanos", acredita.

Sobre a possível candidatura de Mendonça ao Senado, o líder da oposição na Câmara Municipal de Aracaju, o vereador Nitinho (DEM), mostrou-se otimista quando à possibilidade. "É um excelente nome. Mendonça é coerente com a linha do partido, tem ficha limpa, é um jovem para mostrar a renovação dentro do grupo, e mostrou que tem coragem para enfrentar os adversários, quando disputou a PMA. Acho que o PSDB Nacional vai dizer a Albano que quer o partido no palanque de João, com ou sem Albano sendo candidato. E se o partido decidir mesmo por Mendonça será uma candidatura forte. Já pensou juntar os votos de Mendonça, João e dona Maria?", indagou Nitinho.

Fonte: www.universopolitico.com